Rubens Jardim

A poesia é uma necessidade concreta de todo ser humano.

Meu Diário
24/06/2019 02h47
SOBRE AS DESIGUALDADES ABJETAS CRIADAS PELO CAPETALISMO

JÁ DISSE AQUI, ALI E ACOLÁ que quem fez a minha cabeça, muito antes da esquerda hegeliana, foi nada mais nada menos do que Jesus Cristo. Sempre sintonizei com esse viés dele em conferir dignidade a todos, inclusive às mulheres. Acho que foi graças a Jesus que aprendi que somos todos iguais.E entendo, assim como Frei Beto, que Jesus foi um prisioneiro político, torturado, julgado e assassinado na cruz. Como sou cristão de verdade --e não da boca pra fora como muitos que circulam por aí -- sinto-me contaminado por sua palavra revolucionária.. Por isso, nomeio o sistema capitalista de CAPETALISMO. Afinal, não consigo engolir essa hóstia monetária que enche os bolsos de alguns em detrimento da miséria da maioria dos seres humanos. Isso é cruel, indigno e abjeto. Eu não me conformo com esse troço. E pra ilustrar essa minha indignação, volto a trazer à tona alguns números reveladores das desigualdades no nosso país. Segundo a Oxfam Brasil, apenas 6 pessoas concentram a riqueza equivalente ao patrimônio dos 100 milhões de brasileiros mais pobres. E tem mais: os 5% mais ricos do Brasil têm a mesma fatia de renda dos demais 95%. E tem mais ainda: um trabalhador ou uma trabalhadora que ganha salário mínimo levará 19 anos para receber o mesmo rendimento que um super-rico ganha em um único mês. Acho,sinceramente, que qualquer pessoa dotada de bom senso deve se assustar com esse quadro que faz do Brasil um dos países mais desiguais do mundo.


Publicado por Rubens Jardim em 24/06/2019 às 02h47
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras