Rubens Jardim

A poesia é uma necessidade concreta de todo ser humano.

Meu Diário
25/06/2018 13h57
LEIA UM DOS MELHORES POETAS DO BRASIL

"Rubens, estou aturdida e meio elétrica com seu texto colagem. E, claro, com o chamuscante Jorge de Lima. Meodeos! Sinto que estou entrando na órbita de um buraco negro cuja voragem anseio e me tira o ar. Obrigada mesmo por este presente, querido Rubens. Você acertou em cheio o meu coração."

Comentário da jornalista e escritora Lucy Dias, autora do premiado e maravilhoso Anos 70-Enquanto Corria a Barca. Ela se referia ao livro que fiz em 1973, Jorge,80 Anos, pontapé inicial de um movimento maior, ANO JORGE DE LIMA, que liderei em prol da recuperação da obra poética do poeta alagoano. Apoiaram e colaboraram com este movimento poetas e escritores muito importantes da literatura brasileira. Entre eles: Drummond, Cassiano Ricardo, Menotti del Picchia, Raduan Nassar, Stella Leonardos, Walmir Ayala, Povina Cavalcanti, Alvaro Alves de Faria, etc.

Se você quiser ter acesso ao livro, é gratuito, basta clicar no link  https://www.recantodasletras.com.br/e-livros/198687


Publicado por Rubens Jardim em 25/06/2018 às 13h57
 
13/06/2018 14h37
ESTOU VENDENDO. COMPRE JÁ!

A edição desse livrinho de poemas inéditos foi inteiramente realizada por mim. Gostei do resultado. Mas como fui eu também que paguei, convido amigos a comprar e colaborar com este velho poeta que insiste em batalhar pela poesia mais alheia que própria.O livrinho custa 10 reais + despesa dos correios.Quem se interessar basta escrever para o meu endereço eletronico re.jardim@uol.com.br colocando endereço. Agradeço boa vontade.


Publicado por Rubens Jardim em 13/06/2018 às 14h37
 
08/06/2018 01h06
XXX SARAU DA MARIA

 Rubens Jardim será um dos convidados do XXX Sarau da Maria. Uma honra receber esse grande poeta em nosso palco! #vemproxxxsaraudamaria

RUBENS JARDIM, SEU LIVRINHO E AS MULHERES POETAS

Após dez anos sem publicar livro solo impresso, o poeta Rubens Jardim lançou dias atrás, na festa de aniversário dos geminianos, no Patuscada, uma antologia de poemas inéditos.O livro, de 20 páginas, foi inteiramente produzido pelo poeta e está muito bonito visualmente. Pois é: ele virá ao Sarau da Maria para autografar essa bela coletânea. Além disso, terá oportunidade de mostrar para a moçada algumas de “suas mulheres poetas”. Deverão se apresentar junto com ele, Beth Brait Alvim, Paula Valéria Andrade, Silvia Maria Ribeiro e Claire Feliz Regina. Elas e mais 12 poetas mulheres estiveram declamando poemas, recentemente, no Sarau das Mulheres Poetas, na Casa das Rosas. Na ocasião, Rubens Jardim também produziu um livrinho impresso com minibio e poemas das poetas participantes. Esse livro foi custeado pelas autoras e já está disponibilizado , gratuitamente, na plataforma do ISSUU.


Publicado por Rubens Jardim em 08/06/2018 às 01h06
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
07/06/2018 14h17
CARTA AO HOMEM DO SERTÃO

Tenho vários livrinhos digitais em meu blog. Eles estão em formato pdf e muita gente não curte esse formato. Por essa razão -- e para torná-los mais acessíveis-- resolvi entrar nessa plataforma: o issuu. Acho mais agradável para o leitor. Pelo menos essa é a minha sensação pessoal. E é tudo de graça. Esse livrinho também.

Segue o link. https://issuu.com/rubensjardim/docs/507267

Essa carta-poema foi escrita em abril e maio de 2007 em homenagem aquele que eu considero ser o melhor escritor-poeta de todos os tempos: Guimarães Rosa. O poema é um feixe de citações de frases inesquecíveis do autor de Grande Sertão Veredas. Tem também uma intenção didática (é recheado de notas expicativas) e só cumprirá sua missão se servir como estímulo ao mergulho nos subterrâneos lençóis da fala incontaminada. Da fala rosiana.

 

 


Publicado por Rubens Jardim em 07/06/2018 às 14h17
 
07/06/2018 14h11
É PRECISO PREPARAR-SE PARA TUDO

Fuçando em busca de registros e comprovantes, reencontro essa imagem e esse texto de cartinha escrita aos meus pais.Achei tão bonita que divido com os amigos.

"É sempre assim.É preciso um duelo (ou um elo invisível) para arrancar de si, ou do tecido mais fundo da vida, aquilo que pode representar nossos vislumbres. Nossas percepções estão muito próximas aos relâmpagos.São extremamente transitórias e iluminam, com rapidez indizível, apenas parcelas ainda indiferenciadas da totalidade. E é sempre diante, durante, defronte --ou dentro--que buscamos arrancar desse tosco e tênue tecido, as urdiduras que nos expressam e os teares onde fomos forjados. Tenho viajado muito pra essas regiões da origem. E se tenho ido e voltado de mãos limpas, posso assegurar que o coração está lavado --e rejuvenescido...A questão fundamental é estar preparado para tudo.Para o viver da plenitude e o conviver das delícias.E também para restaurar as ranhuras do tempo e reencontrar, no espaço intato, as formas que ficaram entranhadas na memória. Nexos quase imperceptíveis.Atalhos, Fragmentos e percursos.Percalços.
Nada permanece por acaso.E tudo permanece..."(trecho de carta escrita aos meus pais, há muitos anos, e redescoberta agora na casa do mato.Fiquei emocionado com as questões abordadas.Todas complicadas. Mas carregadas de confiança na dimensão humana que o amor pode conferir a qualquer um de nós. Saudade de falar com vocês. Ou escrever pra vocês.Beijão meu pai e minha mãe. Na foto, na Vila Itambé, tia Concha, meu pai e minha mãe.Agachados: eu, meu primo Dimas, minha irmã Maria Elisa e meu irmão Eduardinho)


Publicado por Rubens Jardim em 07/06/2018 às 14h11
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 36 de 100 « 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 » «anterior próxima»

Site do Escritor criado por Recanto das Letras