Rubens Jardim

A poesia é uma necessidade concreta de todo ser humano.

Meu Diário
21/03/2018 19h12
POEMA

DESABAFO
Para Marielle e Anderson

Não importa quem puxou o gatilho.
Somos todos culpados.

Sinto que não adiantará nada
Apontar o dedo pra alguém.

Sou loiro e tenho olhos azuis.

Mas nunca me senti maior 
Ou melhor do que ninguém.

Na verdade sempre me senti
Menor pelos privilégios

Boa moradia na rua Cristiano Viana
Boa escola no grupo escolar

Tudo parecia democrático
Apesar dos terrenos baldios,

A rua era de convivência.
E cabiam os diferentes

O Monstrinho era rico
E o China era pobre.

Não lembro desses
preconceitos e dessa intolerância.

O China puxava fumo
E o meu irmão era amigo dele.

Meu pai cumprimentava o China.
Minha mãe era amiga do Favela.

Nunca pensei que as pessoas 
Fossem crescer

E criar essas diferenças.
Gostaria de estar morto

Para não assistir a degradação
Da mão humana.

Me perdoe Marielle, Anderson,
E todos que são pobres, negros

E que estão abarrotando os presídios
As covas e as ruas do meu país.

Sou culpado!


Publicado por Rubens Jardim em 21/03/2018 às 19h12
 
17/03/2018 19h02
COMPARE UMA COISA E OUTRA

DEMOCRACIA DE VERDADE É ASSIM, BEM DIFERENTE DA NOSSA. AQUI, SÓ O AUXÍLIO-MORADIA (R$ 4.253,00) É MAIOR DO QUE A RENDA FAMILIAR DE 82% DOS BRASILEIROS.(de zero a 3.340 reais).

Copie e clique no link pra ler a matéria.

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/mundo/2018/03/13/interna_mundo,744841/na-suica-deputado-nao-tem-beneficios-e-ganha-menos-do-que-professor.shtml


Publicado por Rubens Jardim em 17/03/2018 às 19h02
 
17/03/2018 18h48
ESSA DESEMBARGADORA TÁ FORA DO MUNDO.

SÓ PELA REPERCUSSÃO DE SEU ASSASSINATO, MARIELLE NÃO É UM CADÁVER COMUM.

Sinto nojo dessas pessoas que não conseguem nem enxergar e nem respeitar o outro, aquele que é diferente de você. Como dizia meu avô Bento, caipira de 4 costados: o mundo é sortido! Lição que aprendi desde a meninice.

Copie o link e cole no navegador pra ler a matéria.

https://www.ceticismopolitico.org/desembargadora-quebra-narrativa-do-psol-e-diz-que-marielle-se-envolvia-com-bandidos-e-e-cadaver-comum/

 


Publicado por Rubens Jardim em 17/03/2018 às 18h48
 
16/03/2018 18h31
QUEM MATOU MARIELLE E ANDERSON?

Tivemos vários avanços em diversas áreas nos governos Lula e Dilma.Nesse período, o povo brasileiro conquistou inegáveis avanços sociais, econômicos e estruturais. As políticas públicas fizeram o Brasil sair do Mapa da Fome e com os programas Brasil sem Miséria e Bolsa Família, 36 milhões de brasileiros saíram da situação de extrema pobreza.Entre 2003 e 2014, o Brasil criou 20 milhões novos postos de trabalho formais. O salário mínimo teve um crescimento real, descontada a inflação, de mais de 72%. Foram criadas 18 universidades públicas e o orçamento do Ministério da Educação passou de 18 bilhões, em 2002, para 115,7 bilhões, em 2014. Mas a casa-grande quer manter a senzala de qualquer jeito.E assim a democracia fica impossível. Aliás, dá pra acreditar em democracia num país em que a renda familiar de 82% das pessoas vai de zero a 3.340? Ou seja: ela é menor do que o auxílio-moradia de juízes, promotores e procuradores de justiça. Mais ainda: esses operadores da "justiça" fizeram greve, ontem, reivindicando a manutenção desse privilégio hediondo!!! E no meio dessa merda toda, uma vereadora e ativista dos direitos humanos é executada desse jeito. Queremos saber: quem matou Marielle e Anderson, seu motorista?


Publicado por Rubens Jardim em 16/03/2018 às 18h31
 
16/03/2018 18h21
POETA MORADOR DE RUA VAI PUBLICAR LIVRO

Quieto, no meio da praça,/o poeta virou monumento./Nenhuma palavra sai/ de sua boca de bronze/ para falar aos homens de agora./ Mas eu roubo seus poemas/ e toco a lira dos seus 20 anos.

Coloquei esse poeminha aqui como introdução dessa matéria sobre esse poeta morador de rua. Por pura coincidência, Gilberto viveu 13 anos ao lado da estátua de Alvares de Azevedo, poeta romântico que sempre me impressionou muito.(esse poeminha tá no livro Transpassar, antologia poética organizada pelo saudoso Carlos Felipe Moisés e Victor Del Franco, editada pelo SESI-SP, em 2016. Essa é uma antologia sobre as ruas de São Paulo)

Clique no link para ler a matéria.

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/morador-de-rua-faz-livro-de-poesia-sobre-como-e-viver-nas-calcadas-de-sp.ghtml


Publicado por Rubens Jardim em 16/03/2018 às 18h21



Página 45 de 101 « 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 » «anterior próxima»

Site do Escritor criado por Recanto das Letras